fbpx

Seleção de pessoas: como ser eficiente sem um setor ou agência de RH?

A ausência do setor de recursos humanos, bastante comum em pequenas e médias empresas, não pode ser empecilho para ter um processo eficiente de seleção de pessoas  com eficiência.

O problema é que, por acreditar que serviços terceirizados — como consultorias especializadas em RH — despendem muitos recursos financeiros, gestores acabam errando no modo de seleção de pessoas e identificar talentos. Acabam utilizando técnicas caseiras, que muitas vezes são pouco assertivas, justamente por não ter expertise e conhecimento de como fazer uma boa entrevista e descobrir o real perfil do candidato.

O resultado aparece em forma de más contratações, que implicam em onerosos custos ocasionados por demissões e produtividade medíocre.

Porém, assim como em tantos outros processos da organização, a tecnologia oferece alternativas que simplificam e otimizam a escolha estratégica de candidatos.

Conheça um conjunto de práticas assertivas, que orientam contratações eficientes — sem representar um rombo no orçamento!

O que não fazer 

Ainda que o RH não exista em sua empresa, você compreende a funcionalidade do setor. No que diz respeito às admissões, sabe que os profissionais da área são responsáveis por atrair candidatos, com potencial para preencher vagas em aberto. 

Também entende a importância da triagem criteriosa de currículos e condução de entrevistas, que objetivam verificar o perfil do candidato.

Logo, a ausência do RH não elimina sua razão. É preciso respeitar a essência das etapas, mesmo que os métodos sejam outros.

Alertamos para esse cuidado porque, movidos pela ansiedade de contratar rápido, empresários esquecem que precisam contratar o melhor.

Assim, acabam recebendo currículos aleatórios, com pouca afinidade com as atribuições e exigências do cargo. Ou terminam aceitando sugestões, pouco embasadas, de outros funcionários, que indicam conhecidos para a vaga. Com muita sorte, pode até dar certo. 

Mas a sorte é rara e inconstante…

Como acertar na  seleção de pessoas?

O primeiro passo é ter um planejamento, entender que a seleção de pessoas é um processo. 

Tudo começa na percepção das necessidades reais da empresa. Anote as atividades que espera que o novo funcionário execute e observe que espécie de conhecimento prévio elas requerem. 

Isso ajudará a definir se precisa de alguém com sólida experiência ou se um estagiário poderia ser uma escolha interessante.

Além das habilidades técnicas, identifique quais competências são desejáveis no profissional que procura. Ele deve ser criativo, metódico, bom negociador, um líder? 

Ninguém é “tudo ao mesmo tempo”. Portanto, saiba quais condutas seriam mais produtivas para o desempenho do cargo em questão. 

Quando concluir o descritivo da vaga, verifique se o texto é claro e bem direcionado. Utilize as redes sociais para divulgação. O Linkedin é uma opção bastante promissora. 

Sites de anúncio de emprego são alternativas a considerar — desde que a plataforma se dirija ao público que você precisa atingir.

Ao receber os currículos, não se distraia dos requisitos que estabeleceu. A triagem é facilitada quando segue os critérios previamente definidos.

Hora da entrevista!

O próximo passo é a entrevista. Nesse ponto, a competência analítica e técnica  determinará a qualidade do recrutamento. Trata-se de uma etapa complexa, mesmo para empresas com RH. 

Afinal, é nesse momento que o avaliador precisa enxergar além, interpretando o perfil comportamental  do candidato, com objetivo de determinar se ele é — ou não — a melhor escolha para o cargo.

O sistema PASport soluciona esse impasse, permitindo que mesmo pessoas que não sejam experts em RH e entrevistas  consigam enxergar o real perfil do candidato de forma ágil e assertiva. Através de um questionário — rápido e online — o candidato seleciona respostas que serão automaticamente avaliadas. 

A ferramenta é altamente especializada, conseguindo entregar, em minutos, relatórios completos sobre o perfil comportamental do candidato. Facilitando e agilizando para quem é do RH, e mais ainda para empresas que não tem um RH especializado na sua estrutura. 

Complementa, assim,  os demorados, caros e imprecisos métodos tradicionais de entrevistas, alcançando índice de 94% de assertividade nos recrutamentos. 

Desta forma você é capaz de realizar contratações rápidas e assertivas, mesmo sem ter uma estrutura formal de RH em sua empresa. Se tiver melhor! Mas se não tiver, não se preocupe, pois já há solução para este problema.

Saiba mais sobre a PASport no site e em outros posts de nosso blog!

Deixe um comentário